EXPOSIÇÃO A VIBRAÇÕES OCUPACIONAIS: SAIBA OS RISCOS ASSOCIADOS A ESTE AGENTE FÍSICO

As vibrações originam-se quando um corpo oscila quer por fontes internas ou externas. No local de trabalho as vibrações constituem um agente físico nocivo que afeta o trabalhador. É importante saber que as consequências dependem de quatro fatores principais: frequência e aceleração das oscilações, pontos de aplicação no corpo e duração da ação.

De um modo geral, as vibrações podem ser definidas em dois tipos distintos:

  • DE CORPO INTEIRO – São as vibrações transmitidas ao corpo com a pessoa sentada, em pé ou deitada.

Normalmente esse tipo de vibração ocorre em trabalhos com máquinas pesadas como tratores, camiões, autocarros, empilhadores, escavadoras, máquinas industriais, etc.

  • LOCALIZADAS – são vibrações que atingem apenas certas regiões do corpo, normalmente as partes atingidas são as mãos, braços e ombros.

Ocorrem normalmente em operações que demandam uso de ferramentas manuais vibratórias ou giratórias, alguns exemplos são martelos pneumáticos, britadores, compactadores, máquinas de polir, motosserras, lixadeiras e furadeiras.

Os efeitos no homem das forças vibratórias que degeneram muitas vezes em incapacidades permanentes, podem ser resumidos a:

  • Complicações nos vasos sanguíneos e articulações - Síndrome de Raynaud (“dedos brancos”);

  • Diminuição da circulação sanguínea;

  • Danos ao nível da epiderme;

  • Afeções ao nível da coluna;

  • Perturbações neurológicas (fadiga, insónias, tremores, dores de cabeça);

  • Perturbações musculares (danos nos tendões e músculos - Síndrome do túnel cárpico);

As medidas de correção visam reduzir os níveis de exposição à vibração, devendo o trabalhador adotar algumas recomendações, tais como:

  • Modificação da operação de trabalho, substituindo ferramentas e acessórios ou reorganizando bancadas e postos de trabalho;

  • Manutenção de ferramentas que estejam em bom estado de conservação;

  • Troca de componentes, quando produzirem vibração excessiva;

  • Redução do tempo de exposição diária;

  • Revezamento de atividades, com outras que não apresentem exposições;

  • Eliminação ou redução das vibrações na fonte;

  • Diminuição da transmissão das vibrações para o trabalhador exposto;

  • Utilização de Equipamentos de Proteção Individual;

  • Vigilância médica adequada;

  • Informação e formação ao trabalhador;

Quais as obrigações da entidade patronal em matéria de prevenção das vibrações?

a) Avaliação dos riscos: nas atividades suscetíveis de apresentar riscos de exposição a vibrações mecânicas, o empregador deve avaliar e medir os níveis de vibrações a que os trabalhadores se encontram expostos.

b) Medição do nível de vibrações: a medição do nível de vibrações mecânicas deve ser realizada por uma entidade acreditada e que possua conhecimentos teóricos e práticos, bem como experiência suficiente para realizar ensaios, incluindo a medição dos níveis de exposição a vibrações.

c) Vigilância da saúde: o empregador deve assegurar a vigilância adequada da saúde dos trabalhadores em relação aos quais o resultado da avaliação revele a existência de riscos, com vista à prevenção e ao diagnóstico precoce de qualquer doença profissional relacionada com a exposição a vibrações mecânicas.

A vibração ocupacional é um distúrbio sério e que deve ser cuidadosamente tratado, evitando problemas maiores.

Elisabete Gonçalves
Engª Segurança no Trabalho e Técnica Higiene Alimentar
Partilhar :

Comments are closed.